A Probabilidade Estatística do Amor..

terça-feira, junho 24, 2014

Eu gosto de clichês. Sou assumidamente dramática, adoro novelas mexicanas e romances que a gente sabe que o casal fica junto no final. Talvez seja por estas razões que eu acho que Jennifer E. Smith fez um trabalho incrível em "A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista". 


Me fez querer pegar um avião e sentar ao lado de alguém como Oliver

Hadley tem 17 anos, pais separados e é claustrofóbica. Ela ainda não superou o fato de o pai ter ido a Londres para dar aulas em Oxford durante um semestre e nunca mais ter voltado, abandonando ela e a mãe. Depois de 2 anos vendo o pai em poucas ocasiões, Hadley foi convidada para ser uma das madrinhas de casamento dele e conhecer a sua futura esposa, Charlotte - apelidada de "a britânica" - e ficar presa por um final de semana na nova vida do pai que não inclui ela. 

Hadley tem que pegar um avião do aeroporto de JFK em Nova York em direção ao aeroporto Heathrow em Londres, um vôo de 7 horas. Para uma pessoa normal seria uma experiência legal, porém para Hadley, estar dentro de qualquer coisa relativamente pequena e sem uma porta de saída de emergência é terrível, ou seja, estar dentro de um avião. E por apenas 4 minutos, ela perde o vôo, coisa que nunca tinha acontecido com ela, até porque se você pensar 4 minutos é o tempo de uma música, o tempo de um comercial, é um tempo relativamente curto na vida de uma pessoa, porém que em situações como a de Hadley muda tudo.

"Talvez os atrasos no decorrer do dia sejam apenas detalhes, mas, se não fosse por eles, teria sido por causa de alguma outra coisa: as condições do tempo no Atlântico, a chuva em Londres, as nuvens pesadas que ficaram muito tempo no ar, antes de se dissiparem."

E esses 240 segundos transformaram a viagem em algo ainda mais torturante, porque agora ela precisa ficar mofando 3 horas dentro de um aeroporto lotado enquanto espera o próximo avião.



Em apenas 5 minutos sentada Hadley já está impaciente e precisa ir ao banheiro mas ninguém aceita tomar conta da mala dela - a qual ela não se importaria de perder pois dentro dela só havia um vestido de seda lilás e um par de sandálias que Hadley definitivamente não estava afim de usar - até que um garoto se oferece para ajudar a carregar a mala dela. 
Após uma conversa breve, Hadley já esta confessando pra ele que tem medo de maionese (?) e claustrofobia enquanto o gato, que é britânico, é breve e só deixa escapar que ganhou uma bolsa de estudos para alguma pesquisa misteriosa e que seu nome é Oliver. No final das contas, ambos vão pegar o mesmo vôo pois Oliver também tem um compromisso com a família que mora na Inglaterra. 



Enfim, Oliver e Hadley acabam se separando no aeroporto porém se reencontram no avião curiosamente sentados lado a lado. E por mais estranho que isso seja, falar com um estranho e desabafar as vezes é mais fácil do que se abrir para um conhecido. Logo Hadley e Oliver estão falando de suas frustrações, medos e sonhos entre outras histórias.

" - Você está falando isso para ajudar? - pergunta com delicadeza , tentando entender a moral da história.
- Não - diz com um sorriso -, estava só tentando distrair você de novo.
Ela sorri.  
- Obrigada. Tem mais alguma história?
- Muitas - responde. - Posso falar até você cansar.
- Por 7 horas?
- Aceito o desafio - diz para ela. "



É claro que como todo bom romance, surge logo um clima entre os dois, porém quando o avião chega a terra firme novamente Hadley e Oliver acabam se separando mais uma vez, sem um número de telefone, um endereço, nada além do nome de um distrito e um horário que Oliver deixou escapar: Paddington, 14 horas. Hadley precisava sair do aeroporto mesmo triste por não encontrar Oliver pois a cada segundo que permanecia parada a aproximava do casamento do pai.



Entretanto, nem tudo o que Hadley imaginava era verdade. Ela acabou se surpreendendo com a vida que o pai levava e com a sua nova madrasta, porém não poderia se esquecer do britânico encantador e engraçado - se me permitem dizer, Oliver me lembrou do Augustus Waters  e por mais algumas coincidências do destino Hadley liga alguns pontos e vai em busca de Oliver por Londres. Depois de todo o esforço para encontrá-lo o destino ainda tinha reservado mais surpresas para Hadley.

Nunca um dia parecera tão infinito. Apesar de saber que não se passava de uma coleção de minutos, um após o outro, nunca percebeu, como hoje, o fato de que minutos viram horas, de que meses poderiam rapidamente ter virado anos, o quão perto esteve de perder uma coisa muito importante para o movimento incessante do tempo. 


São 224 páginas de uma leitura leve e super fofa, li em apenas uma tarde e realmente tive vontade de pegar um avião e ir para Londres conhecer Paddington e Oliver. Apesar de ser um romance clichê (no bom sentido) é muito bem construído e o livro deixa um gostinho de "quero mais" no final. Super recomendo para quem gosta de ler livros mais curtos e rápidos.

Nota para o livro: 4,5 cupcakes

Que amor essa capa, né? Já conheciam o livro? Me contem nos comentários!

Pode ser que você também goste:

Comente com o Facebook

20 comentários

  1. Estou querendo esse livro há tempos, acho ele muito bom pelas resenhas que leio, adorei a sua!

    beijos
    giihflore.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida! Sério, leia sim! Além de ser um livro bem rápido para ler ele é um amor mesmo, besos.

      Excluir
  2. Que delícia, Marieli! Esse livro parece ser bem gostoso mesmo! Fico feliz que você tenha gostado e fiquei louca para conferir a história!

    Adorei as fotos também! Ficaram lindas! :)

    Beijos,
    Inara
    www.lerdormircomer.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Inara! Sim, é um livro incrível e muito fofo né, besos!

      Excluir
  3. Eu li esse livro a uns dias atrás e sim ele é muitoo bom. Eu também amei ele,e também me meu vontade de sentar do lado de um Oliver em um avião qualquer haha
    Adorei a resenha e as fotos estão lindas :)
    Beijos Blog Hora do Chá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai ai Patricia, o Oliver é meu! hahahahah Obrigada pelo comentário querida! Besos

      Excluir
  4. Essa capa conquista qualquer um. Não tenho nada contra clichês e fiquei bem curiosa para ler o livro.
    Quando você falou que o Oliver tinha um compromisso, pensei que ele fosse filho da madrasta! haha Mas acho que não, né?

    Beijos,
    Pitada de Cultura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Gabriela, vou admitir que quando comprei o livro nem me dei ao trabalho de ser resenhas e tal, fui logo comprando pela capa mesmo! Mas assim, vou dizer que ele não é filho da madrasta só pra você ficar mais curiosa para ler e descobrir a verdade!

      Besos!

      Excluir
  5. Que resenha ótima, adorei! Ja tinha visto bastante esse livro por aí, mas essas fotos estão tão fofas que dá uma super vontade de ter também hahaha >.< #soudessas
    Parabéns pelo post! Beijinhos
    www.vitaminatrendy.com

    ResponderExcluir
  6. Resenha perfeita como sempre né Marieli?! Mais um livro pra entrar na lista de next to buy! E olha que ela já está lotada, haha. Quero super ler esse livro, adoro clichês românticos e se o Oliver lembra o Gus, o livro deve ser perfeito, haha.
    Amei o post!
    Beeijo
    www.strawberries.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gus e Oliver... (suspiros).
      Obrigada Helo, heheh se ler ele me conta o que achou, okay?
      Besos

      Excluir
  7. Olá
    eu tô para comprar esse livro a mil anos e nunca compro
    acho que na próxima vai
    adoro suas resenhas

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ítala <3 Compra ele rápido viu, hehhe, vale a pena ler!
      Besos

      Excluir
  8. Que fotos lindas! Ai, me deixou morrendo de vontade de ler esse livro.
    Adorei a resenha!
    Beijinhos, Isa.

    Heart of Sunday

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Isa! Que bom que você curtiu o livro! Se ler me conta o que achou viu!
      Besos

      Excluir
  9. Janaína Almeida7 de julho de 2014 14:12

    Li sua resenha e fiquei louca pelo livro. Li e simplesmente amei, super recomendo também.
    E concordo com voce, no final fica aquele gostinho de "quero mais". Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Janaína! Sim, de quero MUITO mais! hahha beijos

      Excluir

Citação

  • Looks do Dia

    Facebook